Tradutor do Blog

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

MISSIONÁRIO RESPONDE: ESPÍRITO DE LILITH




Missionário, o que é espírito de Lilith que aparece na Bíblia?



(R.V . via internet) 

Fonte: Revista Graça/Show da Fé 



veja a resposta do missionário R.R.Soares
(Postado por: MARCOS MARCELINO)


R.:Essa palavra hebraica tem sido traduzida de várias formas, nas muitas versões da Bíblia, como coruja, mocho, animais noturnos, criatura noturna e até como fantasma ou demônio. Ela aparece em Isaías 34.14, versículo que faz parte do texto que descreve a absoluta desolação que o Senhor Deus traria a Edom, como juízo por sua perversidade contra Israel. Como o leitor atento perceberá o sentido exato da palavra, nesse versículo, não é tão importante, visto que a ideia de devastação e terror é retransmitida claramente em tal capítulo da Bíblia.
No entanto, fora das Escrituras Sagradas, essa palavra é associada a um demônio feminino em forma de ave, cuja especialidade é roubar e matar crianças recém-nascidas, além de produzir doenças e desavenças nos lares. Em algumas lendas judaicas, Lilith teria sido a primeira esposa de Adão, mas, por se recusar a submeter-se ao marido foi substituída por Eva. Então, para vingar-se, transformou-se na serpente que levou os primeiros humanos  à condenação. Como castigo, foi transformada em um demônio alado e passou a se dedicar à destruição dos relacionamentos entre homens e mulheres, por meio da sedução daqueles e da transmissão da ideia de autonomia a estas. Os detalhes e as narrativas ligadas esse ser mitológico variam enormemente, chegando, em alguns casos, a ser associado à origem dos vampiros. Isso demonstra como o apóstolo Paulo estava certo ao advertir os crentes a não se deixarem influenciar pelas fábulas e lendas judaicas (1 Tm 1.4; 4.7; 2 Tm 4.4; Tt 1.14) Para quem é de Jesus, o que importa é a Sua Palavra, a genuína Verdade (Jo 17.17). É vivendo nEla e por Ela que nos tornamos completamente protegido de todo o mal e terror, inclusive dos noturnos (Sl 91), reais ou lendários.


R.R.Soares 

***








Nenhum comentário:

Postar um comentário